“O Michel tem de agradecer muito”

De Rodrigo Maia ao Estadão, sobre a relação com Michel Temer após o enterro da segunda denúncia contra o presidente:

“Minha origem na Presidência da Câmara foi independente e o Michel tem de agradecer muito de eu ter sido eleito e não ter feito o que eu podia ter feito. Eu poderia, na minha primeira legislatura, ter trabalhado dizendo o tempo todo que o governo não me ajudou, porque ele só apoiou a minha candidatura nas últimas 24 horas. Mas eu abracei a agenda do governo porque eu acredito na agenda da equipe econômica. Não foi uma questão de ‘eu sou governo’.

Agora, eu não misturo as coisas: o presidente da República e o presidente da Câmara têm uma relação institucional muito boa e essa relação se mantém boa. Mas, o que eu estou dizendo, como presidente da Câmara, é que a relação não será uma relação amanhã igual a que foi antes das duas denúncias se o governo não reorganizar a base.”

Para Maia, “o que você não pode é achar que o resultado da denúncia gerou uma base de 250 votos”.

“Ter base é ter base que confia no governo, na agenda do governo, mesmo quando vem uma pauta árida para a Câmara. Acho que numa pauta árida, o governo hoje não tem maioria.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 10 comentários
  1. O Michel tem muito a agradecer e o povo brasileiro muito a cobrar de você safado, porque não fez o que uma pessoa decente faria no seu lugar. Deveria ter vergonha na cara de confirmar que foi comprado pelo Temer, que não fez o que um representante do povo faria para retirar um bandido da presidencia!

  2. Quer enganar quem, jacaré? Todo mundo sabe, até a Globo, que se não fosse por “Michel” quem teria sido eleito seria o Rogério Rosso. A Globo vivia falando que Temer apoiava Maia. “Todo Mes”. Mas agora não apoiava mais, foi um erro jornalístico. Andréia Sadi errou naquela época. Conta outra.

  3. E o que receberam de recompensas? Somente uma viagem que passou pela terra amada dos corruptos, Portugal? O velhaco comprou todos os vendáveis, então, fica difícil acreditar que alguns agiram de coração puro!