O ministro, o português e o papagaio

Ricardo Berzoini assumiu o Ministério das Comunicações e, segundo a Veja, citou imediatamente o “projeto de censura da imprensa”. O Antagonista, em sua reunião de pauta, já tratou do aspecto mais pitoresco da questão. O modelo de regulamentação que o PT pretende adotar é o português. Para completar a piada de salão, ainda faltam o papagaio, o gago e o anão. Na verdade, o projeto petista de censurar a imprensa não é uma novidade. Existe desde o primeiro mandato de Lula. Não foi posto em prática até hoje porque provou ser desnecessário.

De fato, a simples existência de um projeto de censura, nos últimos anos, foi o bastante para intimidar a imprensa e, em certos casos, para achacá-la. O novo apelido que o PT deu à sua impostura censória – “regulação econômica da mídia” – já deixa clara a sua intenção. O governo, direta ou indiretamente, é o maior anunciante do país, e quem quiser uma fatia desse dinheiro tem de se comportar. É tudo velho como piada de salão.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200