O nababo ainda é candidato?

Fernando Haddad, segundo a Folha de S.Paulo, “prevê gastar cerca de 10 milhões de reais neste ano – valor bem abaixo da campanha nababesca feita em 2012, que custou 90 milhões de reais em valores corrigidos”.

O cálculo da Folha de S.Paulo está errado. Os valores podem ter sido corrigidos pela inflação, mas não pela Lava Jato.

A “campanha nababesca” de 90 milhões de reais de Fernando Haddad foi feita por João Santana, o marqueteiro cujo caixa 2 pode ser fotografado do satélite.

A OAS e a Odebrecht já admitiram o pagamento de propina para eleger o prefeito de São Paulo.

A Andrade Gutierrez revelou que as empreiteiras deram 30 milhões de reais em dinheiro sujo para Fernando Haddad. E a UTC confessou o repasse de 2,6 milhões de reais através do doleiro Alberto Youssef.

Na verdade, o nababo deveria estar no banco dos réus, e não em campanha eleitoral.