O amigo-sonda de Lula

O contrato do navio-sonda Vitória 10000 foi usado para bancar a campanha de Lula, em 2006.

A propina foi negociada por José Carlos Bumlai, em nome de Lula, e denunciada por Nestor Cerveró, Eduardo Musa, Fernando Baiano e, mais importante de todos, Salim Schahin, dono da empreiteira que pagou a propina.

Para não perder o fio da meada, releia mais este post:

Eduardo Musa contou à Lava Jato como a campanha de Lula, em 2006, foi paga com dinheiro roubado da estatal.

Em um de seus depoimentos, obtido pelo Valor, ele disse que o contrato da sonda Vitória 10000 com a construtora Schahin serviu para saldar dívida de 60 milhões de reais da campanha de Lula, confirmando integralmente a denúncia de Nestor Cerveró.

Eduardo Musa relatou que, logo depois da campanha de 2006, “foi convidado para almoçar em restaurante no centro do Rio com um diretor do banco Schahin chamado Sandro. Nessa ocasião, disse ter conhecido Fernando Schahin. Fernando Schahin mencionou que a pessoa responsável por intermediar o empréstimo entre o Banco Schahin e o PT era José Carlos Bumlai, e que a contratação da Schahin pela Petrobras tinha por escopo quitar este empréstimo”.

O Estadão reproduziu um trecho do depoimento de Eduardo Musa:

“Foi explicado por Cerveró para o declarante que esta nova sonda deveria ser operada pela Schahin Engenharia; que havia sido recebida uma ordem “de cima” para que se procedesse dessa forma; que o declarante imaginou que esta pessoa seria Sergio Gabrielli; que foi explicado que havia uma dívida de campanha presidencial do PT de 60 milhões de reais junto ao Banco Schahin e que para quitá-la o governo utilizaria do contrato de operacionalização da sonda Vitória 10.000”…

Veja bem: “… o governo utilizaria o contrato”.


Lula 10000

Faça o primeiro comentário