O nó que a reforma deu no partido de Bolsonaro

O PSL não se entende sobre a reforma da Previdência.

O partido fechou questão a favor da proposta de Paulo Guedes, mas deputados insistem em tentar regras mais brandas para policiais federais e policiais rodoviários federais, como já registramos: 22 deles ameaçam votar contra a reforma se os pleitos não forem acatados.

“Com os votos dos policiais militares dos outros partidos, esse número sobe para 32, aproximadamente”, estimou a O Antagonista o deputado Coronel Tadeu.

Gleisi, a "voz de Lula" fora da cadeia, quer Haddad candidato a prefeito em 2020. LEIA AQUI

Seriam, então, pelo menos 32 votos a menos para a reforma no plenário.

Comentários

  • Roberto -

    Esperar o que do Partido do Bolsonaro, Corporativismo eh logico...

  • Agripino -

    Votamos com esperança em ter Segurança. Acabamos na mão de um bando de sindicalistas sem noção. O país não consegue ter UM partido de direita!

  • Christian -

    Quantos militares nos comentários? Os direitos de todos os cidadãos serão também igualado aos militares? Sendo assim, concordo!

Ler 31 comentários