O parasitismo lulista

Em 2010, a Folha de S. Paulo publicou que o aluguel do apartamento de Lulinha, de 12 mil reais, era pago por Jonas Suassuna.

Na época, eles disseram que se tratava de um esquema temporário e que o negociante interromperia os pagamentos em favor do filho do presidente.

Agora, cinco anos depois, a Veja revela que Lulinha mora num apartamento de 6 milhões de reais de Jonas Suassuna. E que a fazenda de Lula em Atibaia, reformada pela OAS, está registrada em nome do mesmo Jonas Suassuna, em sociedade com outro patrocinador presidencial, Fernando Bittar.

A desonestidade do lulismo é assombrosa. Mas ainda mais assombrosa é falta de pudor com a qual eles repetem os mesmos esquemas.

200