O parque de dinossauros de Dilma

O séquito de Dilma Rousseff, que perdeu o salário depois do impeachment, já ganhou outras sinecuras.

A Folha de S. Paulo conta que o PT do Senado acomodou a maior parte dos assessores demitidos e “acabou apelidado por petistas de parque dos dinossauros de Dilma”.

Gilberto Carvalho, o “Seminarista”, contratado em 11 de agosto com salário líquido de R$ 15.025,34, mais R$ 924,36 de auxílio-alimentação.

Daisy Barretta, “que era responsável pela agenda de Dilma e acompanhou a petista no Palácio da Alvorada quando foi afastada temporariamente”, também foi posta na minoria do Senado, juntamente com o fotógrafo Roberto Stuckert.

Eles ganham cerca de R$ 13 mil.

Eva Chiavon, “que chefiou a Casa Civil nos dois meses que antecederam o afastamento de Dilma, está lotada como assessora do gabinete do senador Lindbergh Farias, com salário líquido de R$ 15,8 mil”.

Lindbergh Farias prometeu arrumar salário para outros dilmistas, como Tereza Campello e Carlos Gabas:

“Nossos melhores nomes estavam lá no Planalto. E agora podemos trazê-los para cá para reforçar a oposição”.

Só a cadeia pode nos livrar dessa gente.

Faça o primeiro comentário