O patrono Paulo Bernardo

Paulo Bernardo era o “patrono” do esquemão no Ministério do Planejamento que desviava dinheiro de velhinhos aposentados:

“Paulo Bernardo tinha a consciência de tudo. Ele tomava as decisões e determinava que os seus funcionários as executassem. Cerca de R$ 7 milhões foram destinados ao núcleo de Paulo Bernardo”, afirmou o procurador Andrey Borges de Mendonça, em coletiva de imprensa há pouco.

PB e mais 19 envolvidos na Operação Custo Brasil foram denunciados hoje por crimes de formação de organização criminosa, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Faça o primeiro comentário