"O perfil de quem mata é parecido com o perfil de quem morre"

Este foi o consenso entre a maioria dos especialistas ouvidos pelo G1 sobre os homicídios no Brasil.

“Em geral, apontam, são homens negros de baixa renda, com baixa escolaridade, com até 29 anos, e moradores da periferia – especialmente locais onde o Estado é ausente e não atua com políticas públicas.

Os especialistas afirmam ainda que as mortes costumam ter alguma relação com o tráfico de drogas. Para eles, o aumento no número de crimes violentos está ligado ao fortalecimento e às brigas de facções criminosas.”

Finalmente, os especialistas reconheceram que há negros que morrem, mas também há negros que matam.

Esta última parte é geralmente omitida por demagogos que tentam transformar em questão racial o problema dos homicídios – o maior do país –, que atinge brasileiros de todas as cores.

Mais de 3 mil assassinatos em fevereiro no Brasil

Comentários

  • TODO -

    o cappo lula e os bolsonaristas certamente odeiam a mídia: todo bolsonarista é otário demais, pois odeiam tal qual o cappo lula, a mídia e a Globo.

  • Veki -

    “Em geral, apontam, são homens negros de baixa renda, com baixa escolaridade, com até 29 anos, e moradores da periferia – especialmente locais onde o Estado é ausente e não atua com políticas públicas." Isso tudo aí acima para não dizer claramente que os que matam e morrem "são jovens negros pobres semianalfabetos moradores de favelas"? Enrolou para dar nome aos bois...

  • kity -

    aff, o Frouxo vai surtar com essa agora...

Ler 59 comentários