O petrolão do Minha Casa Minha Vida

Organizações criminosas andam se associando em cartéis para burlar concorrências, superfaturar obras, pagar propinas e bancar campanhas políticas com recursos do Minha Casa Minha Vida. De acordo com O Globo, o Ministério Público já contabilizou mais de 300 ações de investigação sobre o programa.

O modelo lembra o do Petrolão, mas em nível municipal e com empreiteiras de médio porte. No entanto, o caso preocupa pelo orçamento de R$ 278 bilhões do MCMV, além do risco de o resultado das eleições de 2016 ser comprometido.

Faça o primeiro comentário