O Petrolão é Lula

Ricardo Pessoa matou o PT.

Seu depoimento ao juiz Sergio Moro, nesta sexta-feira, foi o mais revelador – e o mais transparente – até agora.

Depois do que ele contou, o PT só pode ser extinto.

Na primeira parte, Ricardo Pessoa narrou como se formou o cartel de empreiteiras.

Até 2006, cada empresa tinha seu próprio esquema.

A partir do contrato da Revap, o pagamento de propina se institucionalizou e passou a ser repartido entre os vários integrantes do cartel:

“Pagava-se na Diretoria de Abastecimento e na de Serviços. O parâmetro para se negociar o valor era em torno de 1% para cada diretoria”.

A data – 2006 – é fundamental.

Ela mostra claramente que o Petrolão foi montado para substituir o Mensalão.

Um é o prosseguimento do outro.

Até seus mentores são os mesmos: José Janene (que tinha a Diretoria de Abastecimento) e José Dirceu (que tinha a Diretoria de Serviços).

A data mostra também que o Petrolão foi montado para financiar a campanha de Lula, a mais imunda de todos os tempos.