O placar da CCJ na segunda denúncia

Na primeira denúncia, em julho, a CCJ da Câmara votou para livrar Michel Temer da acusação de corrupção passiva com um placar de 40 a 24.

Agora a oposição espera contar com pelo menos mais dois votos, que viriam do PSB.

A expectativa é de que Danilo Forte e Fabio Garcia não apareçam no dia da votação da denúncia por obstrução de Justiça e organização criminosa e seus suplentes votem pelo prosseguimento dessas investigações, conforme orientou a executiva nacional do partido.

13 comentários

  1. A denúncia contra Temer de fato está no ocorrido na garagem da sua residência no Jaburu. Aquele ambiente testemunhou a quintessência do que justifica afastar um presidente. Encontro secreto com bandido.

  2. Derrubar o presidento por conta de uma denúncia que faria corar até um calouro de direito? A incompetência do ex-procurador garante vitória folgada de Temer.

  3. Mas o que importa é o Plenário. E lá não vão conseguir nunca 342 para derrubar o Temer.
    Inclusive agora o Alckmin vai pressionar o PSDB de São Paulo a derrubar a denúncia.

    1. Em relação aos tucanos, o presidente está confiante. Temer arrancou de Geraldo Alckmin a promessa de que, desta vez, ele vai usar sua influência para derrubar a segunda denúncia.
      Só aí já são 20 votos a mais no Plenário…

Comentários temporariamente fechados.
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.