ACESSE

O plano de Augusto Aras para evitar que haja outras Lava Jato

Telegram

Augusto Aras, o procurador-geral de problemas, tem uma missão imediata muito clara: cortar as asas da Lava Jato, como mostram a estranha visita de Lindôra Araújo a Curitiba, o pedido para que os procuradores da Operação na capital paranaense, no Rio e em São Paulo entregassem informações sigilosas sobre investigações à PGR, sem que houvesse justificativa formal para tanto, e a sugestão descabida de que os integrantes da Lava Jato de Curitiba haviam adquirido equipamentos para realizar escutas clandestinas.

O maior golpe contra a luta anticorrupção, contudo, é o plano de Aras de criar uma unidade anticorrupção na PGR, para enfeixar todas as ações dos procuradores contra esse tipo de crime. O pretexto é otimizar os processos, mas a intenção é evitar que haja outras Lava Jato. Trata-se de um golpe, e golpe tremendo, porque essa unidade teria um coordenador nomeado pelo procurador-geral da República e todas as informações sigilosas referentes a investigações contra gente poderosa e adjacências teriam de ser compartilhadas sem autorização judicial.

Advogados de peixes graúdos adoram a ideia, sob o argumento de que a centralização das operações anticorrupção facilitaria as negociações para delações premiadas e acordos de leniência. Na verdade, ela proporcionaria interferências políticas e reduziria a autonomia de que goza cada procurador para conduzir as suas próprias investigações. Hoje, o PGR nomeia os chefes das operações, mas não tem poder para limitar as suas ações. Com a unidade comandada por um coordenador escolhido a dedo pelo PGR,  a autonomia dos procuradores seria reduzida e nunca mais teríamos uma Lava Jato.

O fato de Aras ter sido nomeado por um presidente da República eleito graças à bandeira anticorrupção só torna o plano ainda mais escandaloso.

 

 

Leia mais: Um amigo aconselhou Bolsonaro a renunciar. O presidente resiste. E tem um plano para ir até o fim

Comentários

  • EGIDIO -

    Texto cheio de asneiras. Provavelmente, escrito por um Procurador da República insatisfeito. O MPF é um órgão integrado por Procuradores. Quem garante que a cúpula é bandida e os PR são mocinhos ?

  • Nevile -

    Esse Ars nunca foi flor que se cheire , nunca gostou da lava jato e viu que poderá se tornr um controlador de tudo e a "bola" vai correr frouxa por parte de peixes graúdos corruptos e ficar impunes

  • José -

    Tá na cara que fomos enganados, só quem é cego não enxerga.

Ler 265 comentários