ACESSE

O plano para reeleger Bolsonaro está pronto

Telegram

Jair Bolsonaro elegeu-se com o discurso da Lava Jato e pretende reeleger-se com o discurso de Lula.

A nova CPMF sobre transações financeiras eletrônicas servirá para financiar uma versão turbinada do Bolsa Família, o Renda Brasil, e a desoneração da folha de pagamentos das empresas, para empregos de baixos salários. O objetivo é criar vagas para uma grande massa de trabalhadores sem qualificação e, assim, reduzir a percepção da miséria. O objetivo é criar o que se pode chamar de “nova classe D”.

A avaliação é que a CPMF é um “imposto invisível” e só a classe média esclarecida continuará a reclamar dela por algum tempo. O fato de ser um imposto cumulativo não incomoda ninguém da equipe econômica.

Um pedaço da classe média,  acreditam integrantes do governo, preferirá automaticamente Bolsonaro a qualquer outro nome da esquerda, em 2022. Quanto à parte que se decepcionou moralmente com Bolsonaro, ela deverá ficar com Sergio Moro, mas não deverá fazer frente àquela que se juntará à massa beneficiada pelo Renda Brasil e a desoneração para criar empregos baratos. Moro amealhará votos, dizem, apenas entre o eleitorado “udenista” — que terá encolhido por causa da crise econômica causada pela pandemia. Crê-se também que o bombardeio da esquerda sobre o ex-ministro será capaz de beneficiar Bolsonaro na campanha do primeiro turno, ao erodir a imagem de Moro no eleitorado mais ao centro.

Para evitar maior sangria entre os eleitores da classe média preocupados com corrupção, o importante para Bolsonaro é que ações da Lava Jato represadas pela Justiça Eleitoral continuem a ocorrer de vez em quando, mas apenas como eco do passado, sem implicar novas frentes de investigação que poderiam estragar o acordão em Brasília.

A atuação desastrosa do presidente na pandemia será uma vaga lembrança em 2022, aposta-se, e largamente compensada pela ação na economia financiada pela nova CPMF. Ironicamente, a Covid-19 ajudará o atual inquilino do Planalto, ao proporcionar a criação de um imposto que representará uma injeção na veia de 120 bilhões de reais.

Esse é o plano para reeleger Bolsonaro.

Leia mais: Combo O Antagonista+ e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 377 comentários