O poste é um poste

Fernando Haddad acaba de deixar a carceragem da Polícia Federal em Curitiba.

Ao lado de Gleisi Hoffmann, o poste do presidiário repete que “todo o programa [de governo] foi validado” por Lula.

Haddad não quis corroborar declaração da presidente do partido sobre a possibilidade de o condenado assumir cargo em eventual novo governo petista.

“O Brasil precisa do Lula orientando, como um grande conselheiro. É muito difícil um ex-presidente querer participar de um governo, é uma questão muito delicada em função de circunstâncias muito particulares. Mas o presidente Lula estará conosco permanentemente, não há nenhuma dificuldade em admitir isso.”

O poste não tem nenhuma dificuldade em admitir que é um poste.

Comentários

  • Carlos -

    Mas o candidato Fernando Haddad está visitando o Lula preso em Curitiba como candidato ou como advogado? Como advogado é irregular, pois ele como todo candidato tem por obrigação se afastar.

  • Álvaro -

    Haddad não passa de um estafeta.

  • Leonardo -

    Esse poste é forjado no sorvete. Tá derretendo. Vide campanha do final de semana Brasil afora. Mais dois dias...

Ler 97 comentários