‘O preço do arquivamento’ da denúncia contra Temer

O deputado catarinense Jorginho Mello, do PR, disse ao Estadão que sua saída da função de titular da CCJ é “o preço do arquivamento” da segunda denúncia contra Michel Temer.

Favorável ao prosseguimento do processo contra o presidente, Jorginho foi retirado sumariamente da comissão.

“Meu líder [José Rocha, do PR baiano] me chamou, me comunicou da intenção do partido para facilitar o arquivamento na CCJ”, declarou o deputado.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Ler mais 10 comentários
    1. Acho que Jorginho Mello está com uma certa mania de grandeza.
      Sua saída da CCJ é uma ínfima parte do preço do arquivamento.
      E olha que o preço do arquivamento será bem baixo, por ser uma denúncia totalmente irrelevante. Vão apenas cumprir o teatro protocolar.
      O maior preço, na verdade, é de tempo. Só isso.