O “prefeito global”

João Doria está em Paris.

“Viajo e continuarei a viajar. Sou um prefeito global. Quem gosta de política miúda e personalista é o PT. Prefiro fazer política mais ampla.”

O prefeito de São Paulo deu palestra no Global Positive Fórum.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Prefeito marqueteiro estou fora, para presidente menos ainda, menos marketing mais ação. A cada declaração deste que um dia cheguei a pensar ser o melhor prefeito de todos os tempos, me faz ter certeza de votar com o pé no chão. Bolsonaro 2018, pode ter muitas falhas porém mais firme e mais certo de suas convicções.

  2. Ler mais 19 comentários
    1. Prefeito marqueteiro estou fora, para presidente menos ainda, menos marketing mais ação. A cada declaração deste que um dia cheguei a pensar ser o melhor prefeito de todos os tempos, me faz ter certeza de votar com o pé no chão. Bolsonaro 2018, pode ter muitas falhas porém mais firme e mais certo de suas convicções.

    2. Eu votei no João Doria para ele ser prefeito, para arrumar a cidade destruída pelo Jaiminho, Maluf, Pitta, Marta, Erundina e tantos outros. Depois dos três primeiros meses, João Doria ficou enjoado de ser prefeito e começou a campanha para presidente. Aí ele começou a perder a jogo. O cara não percebeu que foram os três primeiros meses que o levaram para o topo nacional. São Paulo parecia que finalmente tinha um prefeito. Essa sensação acabou. Por um motivo básico: hoje, João Doria nem sabe mais onde fica São Paulo.

      1. Os executivos de grandes empresas privadas também viajam e sabem exatamente onde ficam as empresas que presidem.
        Votei em Doria, e votarei de novo se for candidato a presidente.

    3. Ele poderia instalar o gabinete dele da Champs Elysees. Muitos iriam aplaudir e defender essa decisão com o argumento de que ele poderia fazer a gestão por celular ou videoconferencia, o que seria normal para um prefeito nos dias de hoje.
      Não foi assim, de Paris, pelo que tenho conhecimento, que Rodolfo Giuliani resolveu os graves problemas de violencia do Bronx e Harlem em NY.

    4. Ele prefere não trabalhar e fazer turismo. Aproveita para degustar da cozinha francesa nos melhores restaurantes de Paris! É um político brasileiro gastando o dinheiro público, alguma surpresa?

      1. Você se esqueceu de dizer que João Doria doa o salário dele para entidades de caridade, todos os meses. Quem já fez isto, alguma vez. Aponte!!!!

      2. Os conchavos lá fora e aqui onde Gilmar faz parte dessas reuniões a portas fechadas é bem mais preocupante.

    5. Nossa não sabia que viajar tanto é atividade de prefeito. Que eu saiba prefeito tem que ficar fiscalizar , ver e resolver todo e qualquer problema que aparecer . Esse prova como o”novo político” é velho de sempre. Nossa São Paulo precisa urgente de um” Figueiredo e As Forças Armadas” pra por ordem já era esses políticos.

    6. GLOBALista? Isso não é parâmetro de mudança pro Brasil. Bolsonaro viaja não só por todo o Brasil com boas recepções, mas vai pros states conversar com as alas conservadoras, republicanas, Olavo, empresários, economistas, isto é, com quem se diz verdadeiramente de direita, conservador, com quem faz a verdadeira contra cultura a toda essa predominância esquerdista, globalista, socialista, que se vê por aí.

      1. Concordo com a opinião do ROBERT – 14hs08, que disse:
        “Um político tem que fazer relações internacionais, principalmente um prefeito de uma das maiores cidades do mundo. Não aceitar isso é negação da verdade.”

    7. O Brasil precisa de quem trabalhe aqui!!! Viajar, por viajar Lula e Dilma se fartaram o bastante!
      Chega de gastar nosso dinheiro e vem ver a situação de segurança, saúde, educação e limpeza de sua cidade, pow!!!

      1. Beth, minha querida. Um político tem que fazer relações internacionais, principalmente um prefeito de uma das maiores cidades do mundo. Não aceitar isso é negação da verdade.