Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

O presente de Natal atrasado de Jair Bolsonaro ao Congresso

Líderes parlamentares ficaram surpresos com a intenção do governo de elevar o valor do fundão eleitoral de R$ 4,9 bilhões para R$ 5,7 bilhões
O presente de Natal atrasado de Jair Bolsonaro ao Congresso
Foto: Isac Nóbrega/PR

Líderes da Câmara e do Senado foram surpreendidos com a intenção do governo Jair Bolsonaro (foto) de elevar o valor do fundão eleitoral de R$ 4,9 bilhões para R$ 5,7 bilhões.

Como mostramos há pouco, o Ministério da Economia estuda um remanejamento de R$ 800 milhões para dar cumprimento integral ao que determina a Lei de Diretrizes Orçamentárias. Segundo a LDO, o fundão eleitoral deveria ser composto por 25% dos orçamentos de 2020 e 2021 da Justiça Eleitoral.

O trecho, porém, ainda é alvo de interpretações. Inclusive pelos congressistas.

“Tratei com algumas lideranças sobre isso e não acho que é o momento para qualquer elevação de gastos. Já tivemos muitos desgastes com esse assunto. Os R$ 4,9 bilhões já contemplavam os pleitos de deputados e senadores”, admitiu um líder do Centrão em caráter reservado a este site.

“A LDO estabelece algumas diretrizes, mas não significa que o governo precisa aplicar o teto”, argumentou outra liderança do Senado a O Antagonista.

No ano passado, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), já havia defendido um fundão maior, mas não necessariamente o teto de R$ 5,7 bi.

Mais notícias
TOPO
×
Oferecimento....