Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"O presidente da República poderia ter vetado, mas preferiu o retrocesso"

Sergio Moro critica sanção, sem vetos, da nova Lei de Improbidade Administrativa, que afrouxa a punição de gestores corruptos, omissos e negligentes
“O presidente da República poderia ter vetado, mas preferiu o retrocesso”
Adriano Machado/Crusoé

Sergio Moro (foto) foi ao Twitter criticar a nova Lei de Improbidade Administrativa, que afrouxa a punição de políticos e gestores corruptos, omissos e negligentes. “As mudanças relatadas por deputado do PT retiram de cena mais um instrumento contra à corrupção. O presidente da República poderia ter vetado, mas preferiu o retrocesso.”

Como registramos ontem, o procurador Deltan Dallagnol também atacou o “projeto que esvazia a lei que, desde 1992, era importante instrumento do combate à corrupção”. “Caem por terra as ações da Lava Jato contra políticos, partidos e empresas”, explicou.

A sanção da lei beneficiou ainda Arthur Lira, Ricardo Barros e Weverton Rocha.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO