O príncipe e o mendigo

Apesar de seus contratos milionários com os lobistas da CAOA, Lulinhazinho, como informa a Folha de S. Paulo, “mora, sem pagar aluguel, em um apartamento de 158 m², na alameda Jaú, nos Jardins, que pertence à Mito Participações Ltda, empresa que tem como cotistas a esposa e as filhas do advogado Roberto Teixeira”.

A reportagem perguntou ao genro de Roberto Teixeira, Cristiano Martins, que é também o advogado de Lulinhazinho, se seu cliente (e inquilino) pagava aluguel.

Ele respondeu:

“É um acordo verbal. Ele paga as despesas [de manutenção do imóvel] até que a empresa [Mito Participações] decida vender o imóvel”.