A tortura de Odebrecht

Bernardo Mello Franco, da Folha de S. Paulo, reproduziu as perguntas que os valentes inquisidores da CPI da Petrobras, no espírito de Torquemada, dirigiram a Marcelo Odebrecht, “conhecido pelo apelido de príncipe”.

Altineu Côrtes (PR):

“Senhor Marcelo, é a primeira vez que tenho a oportunidade de estar pessoalmente no mesmo ambiente que o senhor”.

Delegado Waldir (PSDB:

“Parabéns, eu também me orgulho muito do meu pai”.

Valmir Prascidelli (PT):

“O senhor acha adequada e correta a sua prisão, considerando que sempre se colocou à disposição da Justiça?”.

Marcelo Odebrecht respondeu, sensibilizado:

“Agradeço muito as perguntas que o senhor está fazendo, porque elas seriam as minhas respostas”.

Marcelo Odebrecht na roda


Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200