O procurador cheio de boas intenções

Essa é boa: o procurador Ângelo Goulart Villela, acusado de ter-se vendido para a JBS, disse que repassou documentos para JBS “apenas para mostrar para os Batista que era robusto o rol de provas do MPF contra eles e, com isso, tentar convencê-los de fazer uma delação”, segundo Lauro Jardim.

Ah, bom.

Faça o primeiro comentário