ACESSE

"O projeto é tão bom que tem lobby de poderosos"

Telegram

Noticiamos ontem que, além dos presidentes do Banco Central e da Febraban, emissários das lojas Renner e do grupo Carrefour também entraram em ação para tentar barrar o projeto de lei de autoria do senador Alvaro Dias (Podemos) que limita teto de juros de cartões de crédito e cheque especial em meio à pandemia da Covid-19.

“O projeto é tão bom que tem lobby de poderosos”, disse o senador a O Antagonista.

Dias acrescentou que “não há qualquer risco para a liquidez” do sistema financeiro, ao contrário do que os banqueiros andam alegando.

“A verdade é que o oligopólio é poderosíssimo. E esse é um mercado [o de cartão de crédito] fantástico, por isso a existência desse lobby todo. Os bancos continuam nadando de braçada, pressionando setores.”

A votação do projeto em questão chegou a ser pautada quando do início da pandemia, mas Davi Alcolumbre, até aqui, tem cedido às pressões. Segundo Dias, “praticamente todos os líderes” já se manifestaram a favor da proposta.

“É surpreendente essa resistência.”

Leia mais: A estratégia de Bolsonaro para chegar ao fim do mandato

Comentários

  • Sonia -

    Se é para favorecer os brasileiros ,BOSO E OS CORRUPTOS E LADROES DO CONGRESSO BARRAM

  • Oliveira -

    Sempre sou favorável a soluções de mercado.

  • Rosa -

    Esse aí é digno dos maiores elogios. É um dos sérios homens públicos do Brasil.

Ler 35 comentários