O PSOL “neoliberal”

Marcelo Freixo fez a versão carioca da “Carta aos Brasileiros”, para tentar se descolar da imagem de radical.

Ei-la:

“Eu, Marcelo Ribeiro Freixo, comprometo-me a, caso eleito prefeito do Rio de Janeiro no pleito de 2016:

1. Montar um secretariado inteiramente formado por técnicos com comprovado conhecimento. Integrado, de forma equilibrada, por mulheres e homens. Nenhum secretário será nomeado por indicação de partido político.

2. Ter como prioridade a redução o custo de vida e a melhoria dos serviços públicos.

3. Garantir o equilíbrio do orçamento municipal, aumentando investimentos com a redução de gastos com custeio e cargos comissionados.

4. Revisar e tornar públicos todos os contratos da Prefeitura.

5. Respeitar os contratos em situação regular. E investigar o que estiver sob suspeita.

6. Atuar de forma ética e equilibrada junto ao setor privado, garantindo a independência da Prefeitura e o crescimento econômico.

7. Dialogar com o governo estadual, a União e a Câmara de Vereadores, priorizando os interesses da população do Rio de Janeiro.”

É o PSOL “neoliberal”.