O PT está quebrado

O PT, assim como José Carlos Bumlai, também está quebrado.

Sem pixulecos, o partido não tem dinheiro para saldar as dívidas da campanha de 2014, a mais cara da história.

Segundo a Folha de S. Paulo, “dirigentes do PT temem que o partido se torne alvo de uma enxurrada de processos movidos por credores”.

A reportagem diz que “os débitos eleitorais dos petistas ultrapassaram a casa dos 90 milhões de reais. A cobrança desse passivo levaria o partido a um ‘garrote administrativo’, comprometendo o desempenho da sigla pela via financeira nas próximas eleições.

Publicamente, os petistas não tratam do assunto mas, em avaliações internas, os mais pessimistas analisam cenários que vão desde o bloqueio de parte do fundo partidário – hoje em 90,6 milhões de reais anuais- até a possível apreensão de bens do partido e de seus dirigentes”.

Faça o primeiro comentário