O PT não pode contar com Sérgio Guerra

A Folha de S. Paulo repete que Eduardo Campos, morto no ano passado, recebeu propina do esquema da Petrobras, assim como o tucano Sérgio Guerra, ele também morto no ano passado.

Em 2007, eu, Diogo, disse o seguinte a respeito de Sérgio Guerra:

“Carlos Wilson é um deputado petista. Foi presidente da Infraero no primeiro mandato de Lula. Desde de que o TCU passou a esquadrinhar as contas da Infraero, seu nome é associado à suspeitas de irregularidades nas reformas dos aeroportos.

Carlos Wilson é casado com Maria Helena Brennand, Filha de Francisco Brennand. Além de ser um célebre escultor, Francisco Brennand é dono da Oficina Brennand, que produz azulejos e pisos de cerâmica. Os azulejos e pisos de cerâmica da Oficina de Brennand foram usados na reformas dos aeroportos de Recife, de Maceió e do Rio de Janeiro.

O caso Oficina de Brennand reproduz, em escala mínima, em escala doméstica, o que aconteceu na CPI dos Correios. Uma das filhas de Francisco Brennand é casada com o petista Carlos Wilson. Outra das filhas de Francisco Brennand foi casada com o tucano Sergio Guerra. Onde quer que haja encrenca com um petista, sempre há também um tucano encrencado. Dessa maneira, um acaba protegendo o outro, um acaba acobertando o crime do outro”.

O PT é acusado de ter roubado 300 milhões de dólares da Petrobras. Desta vez, felizmente, não poderá contar com Sérgio Guerra para acobertar seus crimes.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200