O PT quer a guerra

Os petistas prometem partir para a pancadaria no dia 13.

Gilberto Carvalho, perguntado pela Folha de S. Paulo se os radicais do PT vão barbarizar nas ruas, respondeu:

“Vai depender, a meu juízo, do comportamento da PF, do MP e do Judiciário. Se houver equilíbrio e ficar claro que a Lava Jato busca combater a corrupção, não o Lula, acho que a sociedade vai compreender. Mas, se continuar tão explicitamente como foi demonstrado na sexta e em outras ocasiões, esse direcionamento persecutório de uma força política de um líder, como é o caso do Lula, aí eu temo muito por um processo que nos leve ao que acontece na Venezuela, porque você vai levando ao processo de justiçamento, de justiça com as próprias mãos, e haverá um ódio progressivo. Não foi nada bom o que ocorreu na sexta, as manifestações à tarde. Estou convencido de que pode ocorrer no dia 13, mas temos que ter maturidade de não insuflar ou estimular esse tipo de manifestação. Temos de buscar o contrário, buscar o entendimento e a paz”.

O Seminarista da Odebrecht pede o entendimento e a paz, mas ele quer a guerra.