O que BJ disse e o que BJ não disse

O PT continua a pautar a imprensa.

Folha de S. Paulo, Estadão e O Globo publicaram manchetes acusando Aécio Neves de ter pedido à Odebrecht dinheiro de caixa dois.

Os jornais se basearam, evidentemente, nos relatos dos advogados do PT, que encontraram uma maneira de igualar os 300 milhões de reais da conta corrente da propina petista, administrada por Antonio Palocci e Guido Mantega, aos 9 milhões de reais repassados ao PSDB.

Mas isso é um engodo.

Leia o que diz a Folha de S. Paulo:

“Benedito Júnior, o BJ, disse em depoimento ao TSE que a empreiteira baiana doou R$ 9 milhões em caixa dois para campanhas eleitorais do PSDB.

O pedido de ajuda teria sido feito pelo próprio Aécio Neves, que em 2014 concorria à Presidência da República”.

O leitor conclui que Aécio Neves pediu dinheiro de caixa dois para sua campanha presidencial.

Benedicto Júnior, porém, disse que a empreiteira fez repasses para Pimenta da Veiga, Antonio Anastasia, Dimas Toledo e para o marqueteiro Paulo Vasconcelos.

Ele nunca disse que Aécio Neves pediu dinheiro de caixa dois. E ele nunca disse que o dinheiro foi destinado para a campanha presidencial.

Segundo o Estadão, foi o contrário:

“Benedicto Júnior disse que não tinha ciência de doações à campanha nacional, pois cuidava apenas de doações estaduais”.