Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

O que pensam Novo, PDT, PSL, Cidadania e Podemos sobre quarentena para juízes

O que pensam Novo, PDT, PSL, Cidadania e Podemos sobre quarentena para juízes
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Rodrigo Maia disse, há pouco, em coletiva, que concorda com Dias Toffoli sobre o tema e deve pautar algum projeto estabelecendo um novo prazo para que juízes fiquem impedidos de disputar eleições.

O Antagonista ouviu a opinião de alguns líderes.

O líder do Novo, Paulo Ganime, concorda que exista um período de quarentena, mas fez ressalvas.

“É importante para evitar o uso do cargo para promoção política, comprometendo decisões do magistrado. Mas oito anos parece algo desproporcional. E isso não pode servir como pauta casuística, para tirar o Sergio Moro das eleições, por exemplo. Não podemos permitir.”

O deputado André Figueiredo, líder da oposição, é a favor da proposta:

“Considero adequado, para evitar a utilização das prerrogativas de magistrado como forma de ganhar notoriedade política com intuitos eleitoreiros.”

O líder do PSL, Felipe Francischini, disse que é preciso “analisar essa matéria, que não chegou ao meu conhecimento ainda”.

“Mas acredito que oito anos seja demais. Não consigo fazer juízo de valor sobre a questão do ex-ministro Sergio Moro, porque não conheço o texto.”

O deputado Arnaldo Jardim, líder do Cidadania, ponderou que é preciso “ver os termos exatos”, mas antecipou que concorda com a proposta.

“Estou de acordo com isso, porque caracterizaria bem uma distinção de poderes, para não macular o uso da magistratura com questões políticas e eleitoreiras. Tem que valer para juízes e membros do Ministério Público.”

O líder do Podemos, Léo Moraes, disse “não ser pertinente legislar por casuísmo”.

“Podemos fazer algo mais amplo. Tem que alcançar todos que os levam nítida vantagem em um processo eleitoral em razão de sua posição profissional, como apresentadores de rádio e televisão.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO