O recado de Régis Fichtner, um dos maiores peixes da Lava Jato

A Folha publicou, no dia 26, que Régis Fichtner, ex-secretário da Casa Civil de Sérgio Cabral, conversou com procuradores da Lava Jato, em Brasília, para dizer que gostaria de fazer delação premiada.

O advogado de Fichtner negou a notícia.

A Folha manteve a informação. Segundo o jornal, a conversa ocorreu em junho, antes de Fichtner ser preso, portanto. Nela,  “abriu a possibilidade de contar casos sobre o Judiciário, inclusive histórias envolvendo o STJ”.

Na verdade, Fichtner está mandando o recado, via Folha, de que não é um pé-de-chinelo como os outros secretários de Sérgio Cabral.

Ele é um dos maiores peixes fisgados pela Lava Jato, e integrantes dos tribunais superiores sabem disso.

Releia o que publicamos no dia 24:

Fichtner & Fichtner

 

Comentários

  • Plinio -

    O escritório Andrade & Fichtner, assim como o escritório da Adriana Ancelmo, fez parte durante todo o governo Cabral do processo de lavagem de recursos ilícitos. Observem o volume pago pelo Grupo de Eike Batista ao Andrade Fichntner como contra-prestação de serviços.

  • X. -

    Pra usar a metáfora do site sobre calçados... o doutor Régis Fichtner, advogado, professor de direito, procurador do estado e ex-secretário da Casa Civil de S. Cabral, equivaleria a um par de mocassins italianos.

  • vingador -

    Pode ficar tranquilo Regis, Beiçola e sua trupe darão um jeito. Quem sai aos seus não degenera.

Ler 18 comentários