Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

O relatório final da CPI da Covid; leia a íntegra

Documento revisado em reunião ontem à noite retirou acusação de genocídio contra Jair Bolsonaro, mas manteve a de crimes contra a humanidade
O relatório final da CPI da Covid; leia a íntegra
Reprodução

Renan Calheiros fará hoje a leitura do relatório da CPI da Covid. Após vazamentos e atritos entre os senadores, uma reunião ontem à noite selou a versão final do documento (íntegra aqui), que não acusa Jair Bolsonaro de genocídio.

O presidente da República, porém, é enquadrado em nove imputações penais distintas, inclusive crime contra a humanidade, charlatanismo, violação de direito social e prevaricação.

Flávio, Carlos e Eduardo Bolsonaro devem responder por incitação ao crime. Ao todo, são acusadas 66 pessoas, inclusive os ministros Eduardo Pazuello e Marcelo Queiroga, e duas empresas a VTCLog e Precisa Medicamentos.

Na véspera da apresentação do relatório final, Renan Calheiros excluiu alguns pedidos de indiciamento por sugestão dos demais integrantes do G7. Saíram da lista de Renan nomes como o do empresário Emanuel Catori, da Belcher Farmacêutica; do pastor Silas Malafaia; de Robson Santos da Silva, secretário de saúde indígena do Ministério da Saúde e de Marcelo Augusto Xavier, presidente da Funai.

Ainda na reunião de ontem, Renan e o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), tentaram incluir o indiciamento do ministro da Economia, Paulo Guedes. Mas não houve acordo.

Como O Antagonista antecipou, depois que o relator fizer suas considerações, deve ser feito um pedido de vista coletivo para análise do parecer.

Na próxima terça-feira, será realizada então a discussão deste parecer e a respectiva apresentação dos relatórios paralelos. Já indicaram que vão apresentar textos complementares os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Eduardo Girão (Podemos-CE) e Marcos Rogério (DEM-RO).

A expectativa é que a sessão de hoje seja extremamente longa e com várias interrupções de integrantes da base governista, principalmente em relação às citações a Jair Bolsonaro e seus filhos, entre os quais o vereador Carlos Bolsonaro e o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

WhatsApp Image 2021 10 20 at 08.49.50 460x353

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO