O sobrenatural e a teoria dos montinhos

A melhor frase desta semana é da lavra de Raquel Dodge, ao responder à defesa de Geddel Vieira Lima, que propôs ao MPF que identificasse a origem criminosa de cada centavo dos 51 milhões de reais encontrados pela PF no bunker de Salvador.

“A pretensão da defesa de que acusação identificasse cada centavo dos 51 milhões de reais reunidos de 2010 a 2017, atribuindo-lhes cartesianamente um correspectivo evento criminoso, revela crença no sobrenatural e cobrança do impossível à sociedade.”

A defesa de Lula também queria algo semelhante com a sua “teoria dos montinhos”, no processo do triplex, para tentar provar que a propina paga a Lula pela OAS não havia saído de contratos com a Petrobras.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 9 comentários
  1. Essa é a arte dos corruptos os canalhas dos seus advogados.
    A inversão do ônus da prova.
    O culpado é sempre o MPF, o juiz Moro, o juiz Bretas.
    Quando é que a justiça irá exigir que o cliente prove a origem, centavo por centavo, dos recursos usados para pagar honorários?
    Acho que nunca, afinal, todo juiz é advogado, a maioria dos corruptos congressistas é advogado.
    Pena.
    Aposto que se tivessem que provar a origem não poderia pagar os escritórios de canalhas controladores da OAB e do Supremo.