O STF é como o resto do Brasil

A Folha publica um dado impressionante do projeto Supremo em Números, da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas no Rio: “o tempo médio de vigência de uma liminar até que ela seja julgada coletivamente no STF foi de 403 dias entre 2011 e 2015 – ou seja, pouco mais de um ano e um mês”.

O jornal dá um exemplo do impacto dessa demora:

“A liminar concedida pelo ministro Luiz Fux estendendo auxílio-moradia de quase R$ 4.400 mensais para todos os juízes federais já custou mais de R$ 1,5 bilhão em recursos públicos em dois anos de vigência.”

O STF é como o resto do Brasil: funciona mal e custa caro.