O terrorismo do MST

Na decisão que determina a prisão de quatro integrantes do MST com base na lei antiterrorismo, a Justiça de Goiás argumenta que o grupo liderou a invasão de fazendas e praticou uma série de “atos criminosos”.

“Com o auxílio de outras pessoas, praticaram evidente crime de roubo, uma vez que tomaram a chave do veículo de José Barbosa Dantas (proprietário das fazendas) e exigiram que a vítima e seus auxiliares se retirassem do local, inclusive escoltados por membros armados com facões, ouvindo insultos e ameaças”, exemplificam os juízes.

É ou não terrorismo?

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200