O VERDADEIRO ITALIANO

Sérgio Moro ressalta, em sua decisão, que inicialmente a PF achou que “o italiano” das planilhas da Odebrecht era Guido Mantega. A hipótese foi posteriormente descartada por causa de uma mensagem de Marcelo Odebrecht a executivos do grupo, em que aparecem GM e italiano como pessoas distintas.

Na mesma mensagem, também há referências a “seminário” e PR, que os investigadores acreditam ser Gilberto Carvalho e Lula.

Faça o primeiro comentário