O verdadeiro ouro olímpico

O esquema envolvendo os conselheiros do TCE, detonado na operação Quinto do Ouro, é um legado dos Jogos Olímpicos.

Diz O Globo:

“O esquema de corrupção no TCE começou entre 2009 e 2010, segundo a delação de executivos, quando o governo Cabral transformou o Rio em canteiro de obras com vistas à Copa do Mundo e aos Jogos Olímpicos do ano passado.

Além dos 5% para Cabral e 1% para o TCE, delatores da Andrade Gutierrez e, posteriormente, da Carioca Engenharia mencionaram mais 1% para o então secretário estadual de Obras, Hudson Braga, a título de ‘taxa de oxigênio’. Desde novembro do ano passado, Cabral, Wilson e Hudson estão presos”.