O WhatsApp de Haddad

Telegram

Fernando Haddad atribuiu sua queda nas pesquisas às Fake News espalhadas por Jair Bolsonaro no WhatsApp.

Bernardo Mello Franco, colunista de O Globo, acreditou nele, assim como o diretor do Datafolha, Mauro Paulino:

“Os eleitores do capitão são os que mais se informam (ou se desinformam) pelas redes sociais. De acordo com o Datafolha, 61% leem sobre política no WhatsApp (…).

Renan Calheiros: você tem 1 semana para conhecer o estratégia dele para retomar o poder em Brasília. Saiba mais

O diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, acredita que a disseminação de boatos tem ajudado a turbinar a subida de Bolsonaro nas pesquisas. ‘O material está chegando fartamente pelo WhatsApp, o que certamente influencia o eleitor’, afirma.

Desde o último sábado, os grupos bolsonaristas fervilham com montagens contra os protestos do #EleNão.”

A queda de Fernando Haddad nas pesquisas se deveu a dois fatores, ambos verdadeiros:

1 – Jair Bolsonaro saiu do hospital e voltou para a campanha, depois de tentarem assassiná-lo.

2 – O único projeto de governo que Fernando Haddad soube apresentar aos eleitores foi a soltura de Lula, um golpe que, segundo o próprio Datafolha, 59% dos brasileiros rejeitam.

Comentários

  • REVOLTADO -

    Há um 3º fator (o principal)......Os poucos eleitores do PT que pensam (!) e não sobrevivem da 'mortadela' não estão muito confortáveis com os 'malfeitos' do guru! Lula já não engana a tod

  • Anamaria -

    Ao ler um artigo dele no Globo tive a mesma sensação que muitos aqui. Militante do PT. Vi também pela internet que veio da Folha. Ainda bem que temos O Antagonista com notícias verdadeiras.

  • Denise -

    É fácil queimar Haddad pelo zap é só mandar trechos do seu programa de governo comunista com a cara de lula na capa e lembrar que ele foi ministro da educação. Ñ tem quem engula esse perigo.

Ler 131 comentários