O X da questão

Vejam o que disse o então diretor de marketing do Banco do Brasil, Hayton Rocha, quando da estréia de Felipe Nasr na F-1.

“O principal objetivo da parceria é viabilizar a entrada de um piloto brasileiro na Fórmula 1.”

Desde então, a permanência do piloto na equipe parece condicionada ao gordo patrocínio estatal.

Em 2013, o Correio Braziliense mostrou que Eike Batista era o homem por trás da captação dos recursos.

Faça o primeiro comentário