OAB diz que Moro não pode advogar em consultoria; e ele não vai

OAB diz que Moro não pode advogar em consultoria; e ele não vai
Foto: Adriano Machado/Crusoe

O Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-SP enviou a Sergio Moro notificação para dizer que é proibida a prática de atividade privativa da advocacia aos clientes da consultoria Alvarez & Marsal, da qual o ex-ministro da Justiça se tornou sócio-diretor.

Assinado pelo presidente do tribunal, o advogado Carlos Kauffmann, o texto afirma que Moro está sujeito a medidas administrativas e judiciais caso advogue para clientes da consultoria.

De acordo com a notificação, empresas de consultoria são expressamente proibidas de “prestar serviços jurídicos a seus clientes, incluindo assessoria e consultoria jurídica, nem mesmo por advogados internos, independentemente do cargo ou função exercidos”.

O próprio ex-ministro, que anunciou sua contratação pela Alvarez & Marsal no final de novembro, já afirmou que a natureza de suas funções na empresa não se relacionará a atividades privativas da advocacia, e sim a atividades de compliance.

É mais um teatro da OAB para constranger o ex-ministro.

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 263 comentários
TOPO