OAS substituiu garantias do Solaris e pendurou dívida no FGTS

O Antagonista mostrou no início da semana que André Luiz de Souza, homem de Lula no FGTS, articulou a compra de R$ 300 milhões em debêntures emitidas pela OAS para a construção de empreendimentos da Bancoop, como o Solaris e o Altos do Butantã.

A Sscore, empresa de ‘Andrezinho’, avalizou as garantias da OAS para esses títulos. Essas garantias incluíam os chamados “covenants financeiros”, pelos quais a OAS se comprometia a manter suas finanças saudáveis.

Mas isso não aconteceu e a OAS, sem conseguir manter as garantias, acionou Andrezinho para flexibilizar as cláusulas do contrato. A gambiarra teve como único resultado um rombo de centenas de milhões de reais no fundo do trabalhador.

A propósito, os relatórios de investimento foram produzidos pela Planner – sempre ela.

Veja mais em:

Golpe no FGTS bancou Solaris

Esquema movimentou R$ 3 bilhões

André é o elo da Triplo X com o petrolão

Embaixador que caiu do 11o andar era sócio de operador do FGTS

Operador é sócio em 9 empresas

OAS substituiu garantias do Solaris e pendurou dívida no FGTS

A ‘Operação Grêmio’ da OAS com FGTS

Faça o primeiro comentário