Odebrecht foi escolhida antes da compra de Pasadena

Ao negociar a delação premiada, Agosthilde Monaco contou ainda que soube por Nestor Cerveró sobre a escolha da Odebrecht para realizar a reforma e ampliação da refinaria de Pasadena. Quem indicou a Odebrecht foi o próprio José Sérgio Gabrielli, segundo o delator.

“Antes mesmo do fechamento do contrato de compra da refinaria de Pasadena, o presidente Gabrielli já havia indicado a Construtora Norberto Odebrecht”, disse.

Monaco relatou ainda que Cerveró chegou a mostrar-lhe um email enviado por Renato Duque, em 25 de maio de 2006, em que o representante da Odebrecht relata o convite que fez a outras construtoras para dividirem a obra: Andrade Gutierrez, Camargo Correa, Queiroz Galvão e Ultratec.

Segundo o delator, a origem dos atritos com a Astra está na tentativa da Petrobras de emplacar a Odebrecht no comando da obra, enquanto a Astra queria uma licitação internacional com a participação de empresas americanas e brasileira, na qual aquela que apresentasse a melhor cotação levaria a obra.

“Como a Petrobras recusou a proposta, isto motivou a abertura do processo de arbitragem”, disse Monaco.

Faça o primeiro comentário