ODEBRECHT PAGOU ROBERTO TEIXEIRA E PRIMO DE BUMLAI

A Lava Jato quebrou o sigilo bancário da D.A.G Construtora, que, a mando de Marcelo Odebrecht, adquiriu o imóvel que serviria de sede para o Instituto Lula.

Os investigadores descobriram repasses a Roberto Teixeira e Glaucos da Costamarques, primo de José Carlos Bumlai e proprietário formal da cobertura vizinha à de Lula, no prédio de São Bernardo do Campo.

Teixeira, compadre, advogado e laranja de Lula, recebeu cerca de R$ 220 mil. Costamarques, por sua vez, obteve R$ 800 mil.

Faça o primeiro comentário