Odebrecht proibida no Equador

A Justiça equatoriana proibiu órgãos públicos de firmar novos contratos com a Odebrecht — é o efeito Lava Jato, que levou Panamá e Peru a tomar decisão semelhante, informa o Estadão.

A construtora é acusada de pagamentos da ordem de US$ 33,5 milhões em propina entre 2007 e 2016, período que coincide com os mandatos de Rafael Correa na presidência.

Faça o primeiro comentário