Olavo: "Eu fui muito mais pobre que o Lula e não fico choramingando"

O Antagonista transcreve um trecho sobre Lula da entrevista de Olavo de Carvalho a Felipe Moura Brasil (assista à íntegra clicando aqui):

FMB: Você sempre diz que a ignorância no Brasil virou argumento de autoridade. O Lula foi talvez a figura pública que mais teve influência neste sentido, a ponto de tornar a falta de cultura um mérito…

OLAVO DE CARVALHO: Exatamente! O Lula não é o sujeito que veio do nada, pobrezinho, e com esforço próprio estudou, evoluiu, como Machado de Assis, como Lima Barreto, ou como eu. Não, ele é o cara que veio de baixo e ele foi se aprimorando assim: comprando um terno melhor, polindo as unhas, aparando o cabelo… Mas a mente dele continua igualzinha, ele não aprendeu nada. Então ele é um anti-exemplo. O Brasil foi feito por pessoas que vieram das camadas baixas. Eu, na infância, fui muito mais pobre do que o Lula. E não fico choramingando. Imagina que coisa vergonhosa um homem de 70 anos [Olavo imita tom de choro e enxugamento de lágrimas]: ‘Buá, eu fui menino pobre no Nordeste!’ Que coisa mais ridícula, meu Deus do Céu! Devia estar contente: ‘Eu fui menino pobre, agora sou presidente da República, eu estou numa boa, estou felicíssimo’. Que nada, fica choramingando até hoje. Isso o que é? Isso é falta de cultura, falta de educação.