ACESSE

Onyx fecha acordo com a PGR, confessa caixa dois e pagará multa de R$ 189 mil

Telegram

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), fechou acordo com a Procuradoria-Geral da República e admitiu ter recebido doações da JBS em caixa dois nas eleições de 2012 e 2014. Ele também concordou em pagar multa de R$ 189 mil. O documento agora será enviado ao ministro Marco Aurélio, do STF, para homologação.

O acerto foi assinado com base no novo acordo de não persecução penal (ANPP), da Lei Anticrime. É o primeiro do tipo assinado pelo procurador-geral, Augusto Aras.

Leia trecho do acordo:

Para assinar o termo, Onyx teve de confessar os ilícitos. A multa corresponde a nove vezes o salário que ele recebe como ministro, de R$ 21 mil.

Onyx confessou ter recebido doações não declaradas da JBS de R$ 100 mil nas eleições de 2012 e de R$ 200 mil em 2014.

Em nota, a defesa de Onyx Lorenzoni explicou que foi ele quem procurou o MPF para propor o acordo:

Os advogados Daniel Bialski e Adão Paiani, que representam a defesa, afirmam que seu cliente decidiu procurar as autoridades com a intenção de colaborar e dar um desfecho final ao processo. Bialski também recordou que, quando a delação da JBS veio a público, o deputado Onyx desconhecia a origem do recurso. “Diante da nova legislação processual e com a intenção de solucionar isso de uma vez por todas, foi postulado junto à PGR o acordo de não-persecução penal. Agora, esperamos que o Supremo homologue o acordo e a causa seja extinta”. disse Bialski.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 101 comentários