Opção “mais republicana”

Os líderes da “mobilização” dos juízes dizem que poderiam, quem sabe, abrir mão do auxílio-moradia, se os salários fossem “atualizados”.

Seria uma opção “mais republicana”, diz Guilherme Feliciano, da Anamatra.

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. walter benjamin franklin disse:

    Contra esse tipo de republicanismo, só mesmo a boa e velha monarquia.

Ler comentários
  1. Marco Bettega disse:

    Nome disso? CHANTAGEM VELADA!!! - sendo beeem educado.

  2. Marum disse:

    O governo não gera riquezas, não ganha dinheiro. O dinheiro não é do governo, é de quem produz e paga impostos. Tem que cortar todos os benefícios. Não gostou vai trabalhar por sua conta.

  3. Cansei do politicamente correto! disse:

    Olha aí... É o que eu falei desde o começo... SEMPRE foi assim... Eles criar auxílios imorais e amorais para depois acabar com todos eles, pedindo para que o teto seja atualizado (beneficiando toda a corja política). Depois de alguns anos, começam a criar novos penduricalhos para o círculo (ou circo, se desejar) recomeçar... Em meus mais de 60 anos vi isto acontecer muitas vezes! Cambada de ladrões!!!!!!! Hipócritas!!!! Vagabundos!!!!

  4. Marum disse:

    Eu estou dsempregado há mais de um ano e o sujeito vem falar ema atualização de salários? Rua para ele! tem que abolir essa estabilidade do funcionalismo. O setor público tem que funcionar como o setor privado. Quando está em crise enxuga, reduz custos, fecha operações, manda gente para a rua. Você leitor que trabalha numa empresa, pense na seguinte situação: a empresa está em crise, há boatos de que gente vai ser demitida. Você vai pedir aumento de salário para seu chefe? É ridículo, não é? Esses servidores vivem numa bolha. O Temer tem que fazer um reforma do setor público urgente!!!

  5. GAC disse:

    Quem sabe ???? Eles são tão magnânimos.

  6. marcos disse:

    queremos burlar a lei, mas se pegar muito mal, que tal aumentar o teto do funcionalismo público, tudo bem entendemos ainda estamos sofrendo o resultado da maior crise de história, e da depressão passada pelo Brasil mas convenhamos como alguem consegue viver só com 30 mil reais.

  7. Roberto disse:

    Lutem por salários melhores, mas não nos roubem com penduricalhos.