PF SUSPEITA DE ‘BAIANAS’ DA ODEBRECHT

A Polícia Federal identificou na troca de mensagens de executivos da Odebrecht que a entrega de acarajés se dava particularmente no eixo Rio-São Paulo.

Numa das mensagens, Roberto Prisco Ramos pergunta se Hilberto Mascarenhas teria alguma baiana “de confiança” no Rio. A PF suspeita que as “baianas” da Odebrecht são pequenas empresas de prestação de serviço e fornecimento de mão de obra.

Essas empresas angariam trabalhadores brasileiros, especialmente no Nordeste, e levam para trabalhar nos empreendimentos da Odebrecht no exterior.

A maioria delas não possui sede ou capital social. Essas empresas são constituídas muitas vezes pela própria Odebrecht em nome de algum operário, apenas para poder emitir notas fiscais.

Os valores são superfaturados e a “diferença” é devolvida em dinheiro aos operadores como “acarajés”, propina. Pulverizando em diversos pequenos contratos, a Odebrecht consegue contabilizar a propina no custo da obra financiada pelo BNDES.

Faça o primeiro comentário