OPERAÇÃO DRAGÃO PODE RESPINGAR EM BANCO CHINÊS

Sérgio Moro negou pedido do MPF para conduzir coercitivamente José Anchieta Carvalho, superintendente do China Construction Bank (CCB Brasil), que absorveu o BIC Banco.

Moro determinou que Carvalho deve ser apenas intimado para ser ouvido nos autos. O MPF descobriu que o executivo aparece como administrador de três empresas usadas para lavagem de dinheiro: Brugge Consultoria, Administrare Capital e Frankfurt Fomento Mercantil.

As três empresas tem como sócia Pagliuca, Carratu e Associados Consultoria Empresarial, de propriedade de Ivan Orefice Carratu, responsável por apresentar a Ricardo Pessoa o operador Rodrigo Tacla Duran.

Mas o próprio Ivan Carratu também prestou serviços à UTC. A empreiteira lhe repassou mais de R$ 23 milhões entre 2007 e 2014. Carratu também fez negócios com Rodrigo Duran e Adir Assad.

Faça o primeiro comentário