Operação suspeita com ações da Petrobras pode não ter sido a única

Operação suspeita com ações da Petrobras pode não ter sido a única
Foto: Divulgação/Petrobras

A operação com opções de venda de ações da Petrobras que levantou suspeitas sobre ‘insider trading’ pode não ter sido a única a render lucros milionários aos compradores, segundo O Globo.

Como mostramos, a Comissão de Valores Mobiliários, que fiscaliza o mercado de capitais, abriu uma investigção sobre a compra de 4 milhões de opções de venda de ação da empresa.

A aquisição, que apostava na queda do valor de mercado da Petrobras, renderam lucro de até R$ 18 milhões de reais ao comprador, o equivalente a 11.125%. A compra foi feita 20 minutos depois da decisão de demissão do então presidente da estatal, Roberto Castello Branco, no dia 18 de fevereiro.

Segundo o jornal, dados da bolsa de valores mostram que um outro papel, a PETRN271, também teve movimentação atípica no mesmo dia, antes mesmo da live em que Jair Bolsonaro anunciou que “alguma coisa” ia acontecer com o Presidente da Petrobras.

Na ocasião, a quantidade de negociações realizadas quase triplicou após 17h15, horário em que terminou a reunião ministerial em que se discutiu a alta dos combustíveis, no Palácio do Planalto.

O Globo destaca que a possibilidade de insider trading não é tão flagrante porque os lotes negociados são menores e mais dispersos. Caberá ao CVM apurar.

Leia mais: Guedes e seu ideário foram inteiramente soterrados pelos planos de sobrevivência política do presidente da República e da sua própria reeleição
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO