Operador de Cunha não tem saída

Lúcio Funaro, operador de Eduardo Cunha, está na Papuda desde quarta-feira. Com direito a banho de sol diário, ele espera o fim do recesso do Judiciário para entrar com um habeas corpus no Supremo.

As chances de ter êxito são mínimas. Segundo fontes da Lava Jato em Brasília ouvidas por O Antagonista, as provas contra Funaro são robustas. “Não há saída para ele”, diz um investigador.

O Antagonista é mais otimista. Funaro ainda tem uma porta de saída: a delação.

Faça o primeiro comentário